sexta-feira, 3 de novembro de 2017

MAOMÉ PREDITO NA BÍBLIA? Livro do Profeta Isaías 29:12???

.
.
Extraído de
MAOMÉ: PREDITO NA BÍBLIA? (O Que Dizem As Sagradas Escrituras):
.
.

3 / DA REFUTAÇÃO VERSÍCULO POR VERSÍCULO:
 ISAÍAS 29:12 (NVI):
.
Ou, se vocês derem o livro a alguém que não saiba ler e lhe disserem: "Leia, por favor", ele responderá: "Não sei ler".
.
I - PARA QUE SE POSSA ENTENDER A SUPOSIÇÃO:
Segundo as tradições islâmicas, o anjo Gabriel teria aparecido a Maomé e lhe ordenado a recitar os versos do Alcorão. E Maomé, sendo analfabeto teria lhe respondido que não sabia ler. Gabriel teria insistido e obrigado ao profeta do islamismo a fazê-lo. E este, ao obedecer, começou a receber as supostas revelações divinas, contidas naquele livro.
Maomé é identificado no Alcorão como o profeta iletrado. E para os intérpretes islâmicos, o fato de ser analfabeto e de ter supostamente recebido as últimas revelações das escrituras, seria o um ato milagroso. Não tendo (E nem podia mesmo!) tendo operado milagres, seria o Alcorão o grandioso prodígio do profeta do Islamismo.
O TEXTO BÍBLICO CITADO APARENTEMENTE SERIA UMA REFERÊNCIA, como quer o Islamismo, à história (Ou estória?) do profeta. O PROBLEMA é que a própria citação do Livro do Profeta Isaías gera argumentos contrários à religião de Maomé, conforme veremos.
.
II - REFUTAÇÃO:
.
QUESTÃO 01:
SE O ISLAMISMO NÃO RECONHECE OS OS LIVROS DOS PROFETAS BÍBLICOS, CITAR  ISAÍAS JÁ É (POR SI MESMO) UM ATO DE FLAGRANTE CONTRADIÇÃO.
.
1 - O Alcorão menciona profetas bíblicos, cujas histórias e livros, em se tratando de Escrituras Sagradas, somente são encontradas na Bíblia. Mas, estranhamente ou por ESTUPIDEZ TEOLÓGICA do seu autor, não reconhece os (livros dos) Profetas. Jesus é, também, reconhecido, além de profeta (Mesmo sem livro.), o Messias e o Verbo divino (SURA 3:45). E óbvio, que o autor do Alcorão não se deu conta das implicações de tal reconhecimento). ISAÍAS, PORÉM,  NÃO É SEQUER MENCIONADO NO ALCORÃO, muito embora duas dezenas de profetas (com livros e sem livros) sejam. Fato este que nos leva, já de início neste arrazoado, a uma conclusão óbvia: não é estranho (Melhor dizendo: UM ABSURDO!!!), seus adeptos apelarem para o livro do mais messiânico dentre os profetas do Antigo Testamento? Além de, óbvio, tentar distorcer, conforme veremos, o único versículo que se lhe parece conveniente.
2 - Diferentemente do Alcorão, ISAÍAS É CITADO NOS EVANGELHOS, inclusive por Jesus (Lucas, capítulo 04, etc.; Mateus, capítulos 01, 08 e 12; João, capítulos 01 e 12). E, NO NOVO TESTAMENTO, no Livro dos Atos dos Apóstolos, capítulos Atos 8 e 28; na Carta de Paulo aos Romanos, capítulos 03 e 09; etc.
Por que isso acontece no Novo Testamento e não no Alcorão, há que se perguntar? Maomé (ou quem em verdade escreveu a referida escritura islâmica), tinha uma limitadíssima compreensão da revelação bíblica. Tanto que entendia a doutrina da Trindade de forma errada: para ele, se constituía do Pai, Filho e... Maria (Sura 5:116)! E, embora também reconhecesse a Jesus como o Messias e de nascimento imaculado (Suras 3:45, 19:19, etc.), não tinha Maomé o alcance de quem era o Cristo e do que Este veio fazer. Era, portanto, natural que também desconhecesse a seguinte evidência bíblica: o Messias, quando esteve entre nós, exerceu/exerce, além do ministério profético, os de sacerdote (Carta aos Hebreus) e de rei (Livro do Profeta Zacarias 9:9 / Mateus 21:1-10 / Atos 17;4-7).
3 – E importa, finalmente, compreender que, este último ministério tem, por enquanto, um sentido espiritual, já que os cristãos do mundo inteiro lhes são súditos, reconhecendo a Cristo como o Senhor (1Pedro 2:9 / Apocalipse 1:4-6). Num futuro, que esperamos breve (Apocalipse 6:9-11), irá se materializar o Seu reinado na Terra; antecedido, todavia, por um grande conflito mundial. Tal conflito será protagonizado por Israel e as nações que lhes são inimigas (Mateus 24 / Zacarias 12).
Fica evidente que o islã não tem a percepção correta da pessoa (deídica) e da amplitude dos papeis ministeriais exercido por Jesus. E não há profeta mais messiânico (Tanto no sentido de afirmar a Deidade quanto a obra redentora de Jesus Cristo.) do que Isaías. O Livro do Profeta Isaías, conforme verificaremos, pode até ser considerado (E é comumente conhecido entre os teólogos cristãos.) o “Evangelho” do Antigo Testamento.
.
QUESTÃO 02:
A INTERPRETAÇÃO CORRETA DO TEXTO EM SEUS CONTEXTOS DESMENTE O ISLÃ.
.
I – O TEXTO, No Seu Primeiro Contexto, O PARÁGRAFO:
.
O Senhor trouxe sobre vocês um sono profundo: fechou os olhos de vocês, profetas; cobriu as cabeças de vocês, videntes..
Para vocês toda esta visão não passa de palavras seladas num livro. E se vocês derem o livro a alguém que saiba ler e lhe disserem: "Leia, por favor", ele responderá: "Não posso; está lacrado"..
Ou, se vocês derem o livro a alguém que não saiba ler e lhe disserem: "Leia, por favor", ele responderá: "Não sei ler"..
O Senhor diz: "Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens
.” (Isaías 29:10-13 / NVI)
.
1 - O TEXTO É DIRIGIDO AO POVO JUDEU e apenas fala da sua condição de cegueira espiritual, em virtude da pecaminosidade, então reinante.
2 - Profeticamente falando, tal condição de cegueira espiritual iria continuar até os dias de Jesus Cristo e dos apóstolos. Tanto que O VERSÍCULO SEGUINTE (29:13) SERIA CITADO POR JESUS, nos Evangelhos (Mateus 15:1-13 / Marcos 7:5-19). E, AO CITAR O VERSÍCULO, JESUS MOSTRA A PROFECIA EM PLENO CUMPRIMENTO, porém, nos seus dias. E Maomé somente iria nascer 500 anos depois.
.
EVANGELHO DE MARCOS 7:5-19:
Perguntaram-lhe, pois, os fariseus e os escribas: Por que não andam os teus discípulos conforme a tradição dos anciãos, mas comem o pão com as mãos por lavar?
Respondeu-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim; mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens. Vós deixais o mandamento de Deus, e vos apegais à tradição dos homens.
Disse-lhes ainda: Bem sabeis rejeitar o mandamento de deus, para guardardes a vossa tradição. Pois Moisés disse: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser ao pai ou à mãe, certamente morrerá. Mas vós dizeis: Se um homem disser a seu pai ou a sua mãe: Aquilo que poderías aproveitar de mim é Corbã, isto é, oferta ao Senhor, não mais lhe permitis fazer coisa alguma por seu pai ou por sua mãe, invalidando assim a palavra de Deus pela vossa tradição que vós transmitistes; também muitas outras coisas semelhantes fazeis.
E chamando a si outra vez a multidão, disse-lhes: Ouvi-me vós todos, e entendei. Nada há fora do homem que, entrando nele, possa contaminá-lo; mas o que sai do homem, isso é que o contamina. [Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.] Depois, quando deixou a multidão e entrou em casa, os seus discípulos o interrogaram acerca da parábola. Respondeu-lhes ele: Assim também vós estais sem entender? Não compreendeis que tudo o que de fora entra no homem não o pode contaminar, porque não lhe entra no coração, mas no ventre, e é lançado fora?
Assim, declarou puros todos os alimentos.”
.
Na perspectiva teológica das Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia.), a revelação foi progressiva. Ela tornou-se perfeita com a vinda de Jesus, o Verbo divino (E assim reconhecido até pelo Alcorão.), “expressão exata do seu Ser” e o “resplendor da glória” de Deus (Carta aos Hebreus 1:1-4). Fato que por si somente descarta e refuta ao Alcorão como revelação do Deus bíblico. Logo, não há mesmo como Isaías 29:12 está fazendo referência ao profeta do Islamismo
3 - O FATO DE JESUS CITAR NÃO ISAÍAS 29:12, MAS, O VERSÍCULO QUE LHE É SEGUINTE, DEMOSNTRA A MENOR IMPORTÂNCIA DO PRIMEIRO, no contexto da revelação divina,através das Sagradas Escrituras:
Ou, se vocês derem o livro a alguém que não saiba ler e lhe disserem: "Leia, por favor", ele responderá: "Não sei ler".
O Senhor diz: "Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens
.” (NVI)
RECAPITULANDO, PARA AMPLIARMOS A QUESTÃO:
Em primeiro lugar: está claro, pela sua correta interpretação, que Isaías 29:12 jamais foi profecia sobre Maomé.
Em segundo: o fato do islã querer apelar para o Livro do Profeta Isaías, supondo haver no mesmo alguma profecia sobre Maomé, já é um ato de flagrante contradição. Afinal, Isaías sequer é citado no Alcorão. E o Islã, em se tratando de Bíblia, não reconhece os (livros dos) Profetas, como Jesus e os apóstolos reconheceram (Lucas 24:13-27 e 44-53 / Atos 3:13-24).
E, por último: a) sabendo-se da importância nenhuma de Maomé nas Sagradas Escrituras; b) mas, que o Islamismo quer forçada e contraditoriamente lhe dar, como sendo o suposto selo da revelação, etc. e etc.; c) não seria até natural Jesus, aproveitar a ocasião em que citou o verso seguinte, para nos fazer saber que Isaías 29:12 fizesse a suposta referência ao profeta do Islamismo???
Tal, porém, não ocorreu.
Há que se perguntar: Por quê?
Porque simplesmente Isaías 29:12 não diz respeito ao Islã e nem ao seu profeta, conforme o texto e todos os seus contexto nos mostram.
.
II – O TEXTO, No Seu SEGUNDO CONTEXTO, O Livro:
Ver as questões seguintes.
.
III – O TEXTO, No Seu TERCEIRO CONTEXTO, A Bíblia:
Nas Questões que se seguem, as duas principais doutrinas bíblicas (Deidade e a Redenção, através do Messias.) serão minimamente delineadas. Não apenas levando-se em conta o Livro do Profeta Isaías, mas toda a Escritura Sagrada. E sabendo-se que o Alcorão intentou negar as referidas doutrinas, fica, então, como questionamento o fato de que não pode um mesmo Deus afirmá-las e negá-las ao mesmo tempo. E o teria mesmo feito, através de uma “nova” e suposta revelação, no caso a corânica??? Impossível!
Se o Alcorão e Maomé não corroboram e nem são corroborados (em seus pressupostos) pelas Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia), não pode tal livro e tal profeta falar pelo mesmo Deus. Logo, o Deus bíblico, como eu demonstro no meu RESPOSTA AO ISLà– Vol. 03, terminantemente, não é o mesmo do Alcorão..

QUESTÃO 03:
ISAÍAS, escrito cerca de 750 a.C., DESMASCARA COM 1200 ANOS DE ANTEDECEDÊNCIA O ISLAMISMO, no que diz respeito à Crucificação (Morte e ressurreição redentoras.) de Jesus Cristo. E pode tal religião apelar para um livro bíblico, sem considerá-lo naquilo que este a confronta?

A Sura 4:157-158 NEGA A CRUCIFICAÇÃO E A MORTE REDENTORA DE JESUS. E só mesmo no Islã, Jesus, embora seja contraditoriamente reconhecido como o Messias, não seria, consequentemente, O Redentor. Para tal religião, a salvação, também contraditoriamente, seria obtida por justiça própria. Apesar da conduta biblicamente abominável do seu profeta entrar flagrante contradição com os próprios pressupostos corânicos (Suras 19:68-73, etc.).
SURA 4:157-158:
.“E por dizerem: Matamos o Messias, Jesus, filho de Maria, o Mensageiro de Deus, embora não sendo, na realidade, certo que o mataram, nem o crucificaram, senão que isso lhes foi simulado. E aqueles que discordam, quanto a isso, estão na dúvida, porque não
possuem conhecimento algum, abstraindo-se tão-somente em conjecturas; porém, o fato é que não o mataram. Outrossim, Deus fê-lo ascender até Ele, porque é Poderoso, Prudentíssimo
.
JÁ NO CAPÍTULO 53 DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS, ESTÁ EXPLICITADO (E apontado profeticamente.) O POR QUÊ DA CRUCIFICAÇÃO:
.
Quem creu em nossa mensagem e a quem foi revelado o braço do Senhor?
Ele cresceu diante dele como um broto tenro, e como uma raiz saída de uma terra seca. Ele não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse, nada em sua aparência para que o desejássemos..
Foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de tristeza e familiarizado com o sofrimento. Como alguém de quem os homens escondem o rosto, foi desprezado, e nós não o tínhamos em estima.
Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças, contudo nós o consideramos castigado por Deus, por ele atingido e afligido.
.
Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniqüidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados.
Todos nós, tal qual ovelhas, nos desviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio caminho; e o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nós
.” (Isaías 53:1-6 / NVI)
Sem comentários.
QUESTÃO 04:
DOIS FATOS HISTÓRICOS, exponenciais de uma visão teológica em conflito, DESAUTORIZAM O ISLAMISMO, quanto à utilização do Livro do Profeta Isaías.
.
O PRIMEIRO AFRICANO CONVERTIDO À FÉ CRISTÃ abraçou o Cristianismo autenticamente bíblico, sendo ESCLARECIDO SOBRE ISAÍAS, CAPÍTULO 53. Já o islamismo, expandiu-se pelo norte da África, negando a evidência da Crucificação e obrigando aos cristãos que lá estavam a abandonar a confissão.
(ADITIVO:
E, indo além, daria o Islã início à Escravidão da raça negra, conforme nos informa Don Richardson, num dos artigos do seu Segredos do Alcorão: “Louis Farrakhan, o Islã e a Escravidão”.
Mais recentemente, o tema ESCRAVIDÃO NEGRA NO ISLAM foi tratado, na sua amplitude e reconhecimento de verdades e dados cruéis ocultados durante séculos e séculos, por um muçulmano africano. Tidiane N’Dyaie, no seu O Genocídio Ocultado fez uma investigação do trafico negreiro árabe, o qual precedeu em quase mil anos ao trafico europeu. No caso da escravidão negra pelos árabes, no mundo islâmico, os que sobreviviam às viagens por navios ou a pé pelos desertos africanos, não puderam se reproduzir ali, visto serem castrados.)

LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS 8:26-38:
Mas um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Levanta-te, e vai em direção do sul pelo caminho que desce de Jerusalém a Gaza, o qual está deserto.
E levantou-se e foi; e eis que um etíope, eunuco, mordomo- mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros e tinha ido a Jerusalém para adorar, regressava e, sentado no seu carro, lia o profeta Isaías.
Disse o Espírito a Filipe: Chega-te e ajunta-te a esse carro. E correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes, porventura, o que estás lendo?
Ele respondeu: Pois como poderei entender, se alguém não me ensinar? e rogou a Filipe que subisse e com ele se sentasse.
Ora, a passagem da Escritura que estava lendo era esta: Foi levado como a ovelha ao matadouro, e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, assim ele não abre a sua boca. Na sua humilhação foi tirado o seu julgamento; quem contará a sua geração? porque a sua vida é tirada da terra.
Respondendo o eunuco a Filipe, disse: Rogo-te, de quem diz isto o profeta? de si mesmo, ou de algum outro? Então Filipe tomou a palavra e, começando por esta escritura, anunciou-lhe a Jesus. E indo eles caminhando, chegaram a um lugar onde havia água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado? [E disse Felipe: é lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.] mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e Filipe o batizou.”
.
Temos, então, a evidência de que VISÕES TEOLÓGICAS OPOSTAS implicaram em dois FATOS HISTÓRICOS, tão distintos quanto antagônicos. E estes, por si mesmos, também confrontam a pretensão islâmica de citar o Livro do Profeta Isaías, sem aceitá-lo por inteiro. E como poderia o Deus que inspirou Isaías 53 e 29:12, ter, também, inspirado a Sura 4:157-158? Como relacionar a conversão voluntária (e o batismo) de um africano à fé cristã com o caráter compulsório da religião de Maomé, não apenas Norte da África, mas onde quer que chegue ao poder?

QUESTÃO 05:
CITAR ISAÍAS IMPLICA EM ACEITAR A DEIDADE DE JESUS CRISTO, evidência bíblica e histórica que O ISLÃ OUSA NEGAR.
.
Além de negar a evidência bíblica e histórica da morte e ressurreição de Cristo (Crucificação), o Alcorão também rejeita a deidade de Jesus Cristo. Mas, qualquer bom conhecedor das Escrituras Sagradas (Leia-se: Bíblia.) sabe o quanto DEIDADE E REDENÇÃO ESTÃO INTIMAMENTE RELACIONADAS. FATO QUE SE PODE SUSTENTAR, PARTINDO DE UM RACIOCÍNIO TEOLÓGICO SIMPLES, não, porém, simplório: sendo Deus a parte primeiramente ofendida pelos pecados de todos os homens (Salmo 51:1 e 4-5), somente Ele pôde, com o sacrifício de Si mesmo, a todos perdoar. Satisfazendo, desse modo (SACRIFÍCIO SUBSTITUTIVO) a sua própria justiça. Isso está evidenciado nos Evangelhos, em passagens como Marcos 2:1-12, João 5:12-14, etc. E, exponencialmente, explicitado em Atos 20:28 (como em todo o Novo Testamento):
Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele (DEUS) comprou com o seu próprio sangue.”
.
MAS O ISLÃ (em sua enganada e enganosa percepção corânica da Crucificação) NÃO TEM CONTRA SI APENAS O CAPÍTULO 53 DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS, porém, todo o contexto bíblico.
E, nesse contexto, cabe enfatizar, se encontram:
1 - O SISTEMA DE SACRIFÍCIOS SUBSTITUTIVOS, observado antes da Lei, por Abel (Gênesis 4:1-4), Noé (8;20), Abraão (15: 7-10 e 17) e Jacó (31:54), etc;
2 – Aquele mesmo Sistema, instituído por MOISÉS e observado NA VIGÊNCIA DA LEI (Êxodo, capítulo 12, todo o Livro de Levítico, etc. e etc.);
3 - O SEU CUMPRIMENTO PROFÉTICO EM JESUS, “o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Palavras de João Batista, no Evangelho de João, O Apóstolo). ALÉM DO FATO DE SER ESTA A MENSAGEM CENTRAL DOS EVANGELHOS e de todo o Novo Testamento.
E neste, A CARTA AOS HEBREUS TRAZ A INTERPRETAÇÃO DIVINAMENTE INSPIRADA DO SISTEMA DE SACRIFÍCIOS SUBSTITUTIVOS. De forma que, no que diz respeito à Crucificação, O ISLAMISMO (mormente a Sura 4:157-158) JÁ VINHA SENDO DESMENTIDO DESDE A TORÁ. Ou seja, dois mil anos antes da religião de Maomé ser criada, baseada em supostas visões (de que este teria recebido do anjo Gabriel) e em evidentes equívocos teológicos, bíblicos e históricos.
.
E não fica apenas nisso: O ISLÃ AINDA TEM CONTRA SI O FATO DE ISAÍAS MOSTRAR A JESUS CRISTO, O MESSIAS, TAMBÉM COMO DEUS. Evidência essa comprovada nos Evangelhos e proclamada em todo o Novo Testamento.
EVANGELHO DE MATEUS 1:20-23 / ISAÍAS 7-14:
E, projetando ele isso, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, pois o que nela se gerou é do Espírito Santo; ela dará à luz um filho, a quem chamarás JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.
Ora, tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que fora dito da parte do Senhor pelo profeta: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco.
E José, tendo despertado do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu sua mulher; Mat 1:25 e não a conheceu enquanto ela não deu à luz um filho; e pôs-lhe o nome de JESUS.”
LIVRO DO PROFETA ISAÍAS 9:6:
‘‘Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz.’’
EVANGELHO DE JOÃO 12:37-43
(em conformação com Isaías 6:1-3 e 8-9-10; João 13:13; e Êxodo 3:15):
.
E embora tivesse operado tantos sinais diante deles, não criam nele; para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías: Senhor, quem creu em nossa pregação? e aquem foi revelado o braço do Senhor?
Por isso não podiam crer, porque, como disse ainda Isaías:
Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes o coração, para que não vejam com os olhos e entendam com o coração, e se convertam, e eu os cure.
Estas coisas disse Isaías, porque viu a sua glória, e dele falou.
Contudo, muitos dentre as próprias autoridades creram nele; mas por causa dos fariseus não o confessavam, para não serem expulsos da sinagoga; porque amaram mais a glória dos homens do que a glória de Deus.”
.
O meu oponente no debate que deu origem a esta obra, ainda que tão bem preparado academicamente, por certo que não sabia das implicações e do ridículo verificados no fato de um islâmico citar Isaías. Por certo que foi ensinado apegar-se a 29:12 (e, quem sabe, mais outras poucas passagens), ignorando-lhe o contexto e as demais Escrituras bíblicas. Trata-se de uma forma disseminada de comportamento. O problema é que, não apenas Isaías, mas toda a Escritura Sagrada contraria (e já de antemão desmascarava) as suposições islâmicas. E até mesmo a passagem por ele citada, conforme até aqui temos demonstrado.
 .
QUESTÃO 06:
A COMPREENSÃO DOS ESCRITORES DO NOVO TESTAMENTO DE QUE JESUS É O SENHOR DEUS, QUE FALOU ATRAVÉS DE ISAÍAS, CONFRONTA OS PRESSUPOSTOS CORÂNICOS. E como pode o inspirador de Isaías, a quem o Islã quer recorrer, ser o mesmo autor Alcorão? Livro ao qual refuta com milênios (Livro do Profeta Isaías.) e séculos (Evangelho de João.) de antecedência?
NA PRÁTICA:
1 - Livro do Profeta Isaías 6:1-3 e 8-10:
“No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as orlas do seu manto enchiam o templo.
Ao seu redor havia serafins; cada um tinha seis asas; com duas cobria o rosto, e com duas cobria os pés e com duas voava.
E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos; a terra toda está cheia da sua glória.
.
- “Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem irá por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.
Disse, pois, ele: Vai, e dize a este povo: Ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis.
Engorda o coração deste povo, e endurece-lhe os ouvidos, e fecha-lhe os olhos; para que ele não veja com os olhos, e ouça com os ouvidos, e entenda com o coração, e se converta, e seja sarado.”
2 – Evangelho de João 12:37-43:
- “E embora tivesse operado tantos sinais diante deles, não criam nele; para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías: Senhor, quem creu em nossa pregação? e aquem foi revelado o braço do Senhor? (ISAÍAS 53:1)
Por isso não podiam crer, porque, como disse ainda Isaías:
Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes o coração, para que não vejam com os olhos e entendam com o coração, e se convertam, e eu os cure.
Estas coisas disse Isaías, porque viu a sua glória, e dele falou. Contudo, muitos dentre as próprias autoridades creram nele; mas por causa dos fariseus não o confessavam, para não serem expulsos da sinagoga; porque amaram mais a glória dos homens do que a glória de Deus.”
.
Isaías 45:22-23 / Carta aos Efésios 2:5-11/ Carta aos Romanos 14:11:
- “Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os confins da terra; porque eu sou Deus, e não há outro.
Por mim mesmo jurei; já saiu da minha boca a palavra de justiça, e não tornará atrás. Diante de mim se dobrará todo joelho, e jurará toda língua.” (Livro do Profeta Isaías 45:22-23)
- “Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.
Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.” (Carta de Paulo aos Efésios 2:5-11)
- “Porque está escrito: Por minha vida, diz o Senhor, diante de mim se dobrará todo joelho, e toda língua louvará a Deus.”
(Carta de Paulo aos Romanos 14:11)
.
QUESTÃO 07.
E AINDA: NA COMPREENSÃO DOS ESCRITORES DO NOVO TESTAMENTO, O SENHOR DEUS QUE INSPIROU E FALOU ATRAVÉS DO PROFETA ISAÍAS É O ESPÍRITO SANTO.
Maomé não se disse inspirado pelo Espírito Santo. Tanto que o próprio Islamismo pressupõe erroneamente ser Maomé o Consolador (Advogado, Conselheiro.). Maomé alega ter recebido o Alcorão de um ser, ao qual supôs ser o anjo Gabriel. E como poderia o inspirador do Livro do Profeta Isaías ser o mesmo que teria dado o Alcorão, diante de tantos pontos doutrinários irreconciliáveis?
NA PRÁTICA:
1 - Livro do Profeta Isaías 6:1-3 e 8-10: Já transcrito.
2 - Livro dos Atos dos Apóstolos 28:23-29:
“ Havendo-lhe eles marcado um dia, muitos foram ter com ele à sua morada, aos quais desde a manhã até a noite explicava com bom testemunho o reino de Deus e procurava persuadí-los acerca de Jesus, tanto pela lei de Moisés como pelos profetas.
Uns criam nas suas palavras, mas outros as rejeitavam.
E estando discordes entre si, retiraram-se, havendo Paulo dito esta palavra: Bem falou o Espírito Santo aos vossos pais pelo profeta Isaías, dizendo: Vai a este povo e dize: Ouvindo, ouvireis, e de maneira nenhuma entendereis; e vendo, vereis, e de maneira nenhuma percebereis.
Porque o coração deste povo se endureceu, e com os ouvidos ouviram tardiamente, e fecharam os olhos; para que não vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, nem entendam com o coração nem se convertam e eu os cure.
Seja-vos pois notório que esta salvação de Deus é enviada aos gentios, e eles ouvirão. [E, havendo ele dito isto, partiram os judeus, tendo entre eles grande contenda."
.

ÍNDICE :

1/ Introdução: DOS PRESSUPOSTOS ISLÂMICOS
& A NECESSIDADE DA DEVIDA REFUTAÇÃO.
.
2 / SOBRE AS ESCRITURAS CORÂNICAS QUE ALEGAM TER SIDO MAOMÉ PREDITO NA BÍBLIA (E O Aspecto Mais Evidente da Expansão do Islamismo Ontem e Hoje).
.
3 / DA REFUTAÇÃO, VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Isaías 29:12.
I - Para Que Se Possa Entender A Suposição.
II – REFUTAÇÃO: Questões 01 a 07.
.
4 / DA REFUTAÇÃO, VERSÍCULO POR VERSÍCULO: João 1:19-25.
I – Para Que Se Possa Entender A Suposição.
II – REFUTAÇÃO: Questões 01 a 03.
III – Uma Questão Crucial.
.
5 / DA REFUTAÇÃO, VERSÍCULO POR VERSÍCULO: João 16:7-8
Passagens Afins.
Para Que Se Possa Entender A Suposição.
I – REFUTAÇÃO (Textos Afins): João 14:7-8.
II – REFUTAÇÃO (Textos Afins): João 14:16-17:
Questões 01 a 03.
III - REFUTAÇÃO (Textos Afins) : João 14:16-17, Interpretação Correta.
Questões 01 a 05.
IV - REFUTAÇÃO (Textos Afins): João 14:25:26.
V - REFUTAÇÃO (Textos Afins): João 16:12-13.
Para Que Se Possa Entender A Suposição.
Questões: 01 e 02.
Uma Questão Crucial
VI – REFUTAÇÃO (Textos Afins): Evangelho, Cartas de João & Toda A Bíblia.
VII - REFUTAÇÃO (Textos Afins): A Doutrina Bíblica do Espírito Santo..
.
6 / DA REFUTAÇÃO, VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Mateus 21:43.
I – Para Que Se Possa Entender A Suposição.
II – REFUTAÇÃO
Questões: 01 a 07.
III – Maomé: Predito Na Bíblia? O Que Dizem As Sagradas Escrituras?
Primeira Resposta (Diretamente Falando).
Segunda Resposta (Falando Indiretamente).
Na Prática
7 / DA REFUTAÇÃO, VERSÍCULO POR VERSÍCULO:
Deuteronômio 18:18.
I - EXCERTOS (Introdução Resposta ao Islã – Vol. 02):
Quem é Jesus & Quem é Maomé???
II - ARTIGO:
Réplica Primeira.
Extraído de RESPOSTA AO ISLÃ (O Que Todo Cristão Precisa Saber Sobre O Islamismo & Sobre A Sua Própria Fé) – Vol. 02.
APÊNDICE (Poema da Contracapa):
Sobre Servos, Bastardos & Filhos do Rei (Jesus)
LINK
(Se não abrir, copie e cole na página de busca do Google).:


http://missaoimpactar.blogspot.com.br/2016/04/livro-completo-maome-predito-na-biblia.html

CARO LEITOR,
Atendendo às palavras de Jesus, "de graça recebestes, de graça dai", os artigos e os LIVROS DO AUTOR sobre o tema (Estes últimos num total de quatro, sendo dois em três volumes.) estarão sempre disponibilizados para leitura no blog e projeto MISSÃO IMPACTAR.
Compreendendo, porém, que a rolagem é um tanto deficitária, a obra pode ser adquirida no formato PDF (e-book), mediante oferta única de qualquer valor. Uma forma também de ajuda a este ministério.
PEDIDO e comprovação de pagamento (fotografia do extrato) para o seguinte e-mail:
m.madsaiin.ebook@gmail.com
.       
CONTA: 26620-1 - Agência 0087 - CEF (104) – Operação 013
Titular: Marcos Antonio Dias.
.
AGENDE
Palestras, testemunho (Culto de missões, etc.) e cursos, com aula semanal e duração mínima de três meses.

13 comentários:

  1. Temam comentários de muçulmano!

    A bíblia de hoje não poderia ser usada para provar a profecias de “momé” pois ela passou por varias adulterações!

    Além disso, existem montes de livros que foram nela removidos (o que nos deixa seguro que possivelmente nesses livros existiam tais profecias).

    Agora o um dos evangelhos excluído da bíblia é de Barnabé que passando pelo processo de datação de carbono verificou-se que tem mais que 1500 anos (muito antes de “mome”!!

    Ele fala claramente de Mohammed!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EXTRAÍDO DE A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS 01:
      .
      " SETE PERGUNTAS Série Quinta:
      Teria Sido A Bíblia Corrompida, Conforme Alega O Islã Moderno?
      .
      .
      POR DENTRO DA QUESTÃO:
      Durante a polêmica travada de Setembro de 2013 a Março de 2014, no grupo A SALVAÇÃO Em CRISTO JESUS / Facebook, lembro-me de vários artigos e comentários dos meus oponentes, objetivando desacreditar as Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia). Afinal, ACHAVAM-SE NO DEVER DE FAZER SUA RELIGIÃO PREVALECER SOBRE TODAS AS OUTRAS, CONFORME A LITERAL RECOMENDAÇÃO DO ALCORÃO:
      .
      - ALCORÃO, Sura 61:9:
      “Foi Ele Quem enviou o Seu Mensageiro, com a
      orientação e com a verdadeira religião, para fazê-las
      prevalecer sobre toda a religião, ainda que isso
      desgoste os idólatras.”
      .
      Entenda por “idólatras”, segundo o praticado no banho de sangue derramado por Maomé e os seus “santos” abusadores de viúvas e órfãs na Arábia, não apenas os cristãos trinitarianos. Mas, qualquer um que se recusasse à conversão forçada; e, consequentemente, estar disposto a dar a própria vida pela “causa” do profeta do Islamismo. O horror e o terror islâmico no século VII é sucinta e exponencialmente analisado por W.H.T. Gairdner, no seu A Vida Real de Maomé. E o que se apura (No Alcorão e na Suna.) de tal fato histórico explica e espelha muito bem o que anda em nossos dias acontecendo no Oriente e Norte da África, assim como as incursões de seus terroristas em várias partes do mundo, principalmente na Europa e na América. Outros autores também se debruçaram sobre esta questão, como Don Richardson, em seu Segredos do Alcorão, e Jay Smith, em Maomé, Uma Apologética Cristã. E têm os mesmos em comum uma realidade da qual os acadêmicos e os militantes islâmicos modernos não podem fugir, por mais que tentem escamotear: tudo o que se diz sobre Maomé não se trata de nenhuma invenção do mundo ocidental; antes, do que é apurado por qualquer estudioso do Alcorão e da Suna.
      O leitor já imaginou as IMPLICAÇÕES, inclusive beligerantes, do que é dito e recomendado na Sura 61:9? Pense no que anda fazendo o terror fundamentalista, no sentido de deflagrar a TERCEIRA GUERRA MUNDIAL... Somente assim você terá a exata compreensão do que estou dizendo a respeito do LEGADO E O EXEMPLO DE VIDA HORRENDOS DE MAOMÉ, hoje a maior inspiração dos radicais; e sobre os MAIS DE CEM VERSOS SANGUINÁRIOS DO ALCORÃO. A Sura 61:9 apenas os “justifica”, coroando-lhes o caráter impositivo e beligerante.
      Voltando à polêmica, razão de ser inicial deste livro: um dos meus oponentes, num de seus comentários, saiu com algumas “pérolas” do naipe “chamar a Bíblia de livro sagrado e guia moral seria uma afronta à decência e à dignidade humana”. Talvez, porque eu insistia em lhe mostrar o quanto as Sagradas Escrituras rejeitam a conduta profeta do Islamismo. E daí, a recusa de todo cristão autêntico de um deus (NO caso, Allah.), de um “profeta” (Caso de Maomé.) e de um livro (O Alcorão, no caso.) que lhes são tão estranhos quanto antagônicos. E precisaria dizer mais?"

      Excluir
    2. EXTRAÍDO DE A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS 02:
      .
      "29 – SERIA COERENTE qualquer islâmico dizer que “chamar a Bíblia de livro sagrado e guia moral seria uma afronta à decência e à dignidade humana”?
      .
      QUESTÃO:
      PELO O LIVRO TIDO POR SAGRADO PELA RELIGIÃO DE MAOMÉ (Suras 5: 46-47 e 68.) OS PRÓPRIOS CRISTÃOS DEVEM ACREDITAR NAS SAGRADAS ESCRITURAS
      .
      DAS ESCRITURAS EM QUESTÃO:
      - ALCORÃO, Suras 5:46-47 e 68:
      “E depois deles (profetas), enviamos Jesus, filho de
      Maria, corroborando a Tora que o precedeu; e lhe
      concedemos o Evangelho, que encerra orientação e luz,
      corroborante do que foi revelado na Tora e exortação para
      os tementes.
      Que os adeptos do Evangelho julguem segundo o que
      Deus nele revelou, porque aqueles que não julgarem
      conforme o que Deus revelou serão depravados.”
      .
      - “Ó adeptos do Livro, em nada vos fundamentareis,
      enquanto não observardes os ensinamentos da Tora, do
      Evangelho e do que foi revelado por vosso Senhor! Porém,
      o que te foi revelado por teu Senhor, exacerbará a
      transgressão e a incredulidade de muitos deles. Que não
      te penalizem os incrédulos.”

      Excluir
    3. EXTRAÍDO DE A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS
      .
      " 30 – SERIA COERENTE qualquer islâmico dizer que chamar a Bíblia de livro sagrado e guia moral seria uma afronta à decência e à dignidade humana?
      .
      QUESTÃO:
      PELO ALCORÃO (Suras 4:136.) OS PRÓPRIOS MUÇULMANOS DEVEM TAMBÉM CRER NAS SAGRADAS ESCRITURAS.
      .
      DA ESCRITURA EM QUESTÃO:
      - ALCORÃO, Sura 4:136:
      “Ó fiéis, crede em Deus, em Seu Mensageiro, no Livro
      que Ele lhe revelou e no Livro que havia sido revelado
      anteriormente. Em verdade, quem renegar Deus, Seus anjos, Seus Livros,
      Seus mensageiros e o Dia do Juízo Final, desviar-se-á profundamente.”
      .
      Nota:
      O livro que o deus Allah teria revelado ao seu profeta: o Alcorão; e “o livro que havia sido revelado anteriormente”, trata-se de uma clara referência às Sagradas Escrituras (dos judeus e dos cristãos). Entende-se, portanto, que o autor corânico estas considerava autênticas e intactas, quando escreveu.
      .
      31: SERIA COERENTE qualquer islâmico dizer que “chamar a Bíblia de livro sagrado e guia moral seria uma afronta à decência e à dignidade humana”?
      .
      QUESTÃO:
      PELO ALCORÃO (Alcorão, Sura 29:46.) OS MUÇULMANOS NÃO DEVEM DISCUTIR com cristãos e judeus.
      .
      DA ESCRITURA EM QUESTÃO:
      - ALCORÃO, Sura 29:46:
      “E não disputeis com os adeptos do Livro, senão da
      melhor forma, exceto com os iníquos, dentre eles. Dizei-lhes:
      Cremos no que nos foi revelado, assim como no que
      vos foi revelado antes; nosso Deus e o vosso são Um e a Ele nos submetemos.”

      NOTA:
      Os adeptos do Livro: Judeus e cristãos. E o Livro, somente pode ser a Bíblia, único termo aceitável para a reunião do Novo e do Antigo Testamento num só volume. Há provas históricas e documentais irrefutáveis de que a Bíblia em circulação no mundo, nos tempos de Maomé, é a mesma em circulação desde o século I aos nossos dias. E não há como o profeta do Islamismo ter feito referência ao outro livro. Ainda que se possa, através do próprio Alcorão, comprovar a ignorância de Maomé sobre as Sagradas Escrituras.
      Indicações de leitura: A Bíblia e o Alcorão, Uma Comparação Histórica e Evidências Para A Autoridade da Bíblia, ambas as obras de Jay Smith; e RESPOSTA AO ISLÃ (O que todo cristão precisa saber sobre o Islamismo e sobre a sua própria fé) – Vol. 01, de M. Madsaiin Dias."

      Excluir
    4. EXTRAÍDO DE A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS 04:
      .
      "32 - SERIA COERENTE qualquer islâmico dizer que “chamar a Bíblia de livro sagrado e guia moral seria uma afronta à decência e à dignidade humana”?
      .
      QUESTÃO:
      PELO PRÓPRIO ALCORÃO (Suras 10: 94 e 21:7.) OS MULÇUMANOS (E ATÉ O PRÓPRIO MAOMÉ) DEVERIAM RECORRER AOS CRISTÃOS E AOS JUDEUS em caso de dúvida.
      .
      DAS ESCRITURAS EM QUESTÃO:
      - ALCORÃO, Sura 10:94:
      “Porém, se estás em dúvida sobre o que te temos
      revelado, consulta aqueles que leram o Livro antes de ti.
      Sem dúvida que te chegou a verdade do teu Senhor; não
      sejas, pois, dos que estão em dúvida.”
      - Sura 21:7: “Antes de ti não enviamos nada além de homens, que
      inspiramos. Perguntai-o, pois, aos adeptos da Mensagem, se o ignorais!”
      .
      NOTA: adeptos da Mensagem ou Sábios da Mensagem, conforme outras versões corânicas: judeus e cristãos em guarda de seus livros sagrados. Historicamente comprovado, o Antigo e o Novo Testamento.
      .
      33 – SE A PALAVRA DE DEUS NÃO MUDA, conforme também alega o Alcorão (Suras 6:34 e 50: 28-29), COMO PODE UM ISLÂMICO INSISTIR NA TESE DE QUE A BÍBLIA (Ou livros que o Islã alega teria sido revelados pelo deus Allah?), apenas conteria a Palavra de Deus, porque TERIA SIDO ADULTERADA?
      .
      QUESTÕES (CRUCIAIS):
      I - Será que Allah não pôde agir como o Deus da Bíblia, soberanamente na história, na preservação da revelação que alega teria revelado?
      II - E Allah não deveria, TAL COMO o Deus da Bíblia (I Reis 19: 14-18), ter em todos os tempos os seus fiéis, para que estes preservassem inalterada a guarda de Seus preceitos?
      III – O Islã alega que Allah teria revelado apenas a Torá, Os Salmos e o Evangelho (Mas qual?). E entra em conflito com a Bíblia e também com Jesus Cristo (a quem, contraditoriamente, O Alcorão reconhece como o Messias e o Verbo divino). É sabido: tanto Jesus quanto os Seus discípulos, os escritores do NT, reconheciam não apenas a Torá e os Salmos, mas, também os livros dos profetas do Antigo Testamento. Os próprios escritos apostólicos, incluindo os Evangelhos, os mencionam. E para uma mínima compreensão dos fatos, ver: Lucas 1:1-4 e 24:44-53; Atos 1:15, 8:26-40 e 28:23-29; Mateus 28:18-20; Hebreus 2:1-3 e 2:1-4; 2Pedro 1:19-21 e 3:14-16 e Efésios 2:19-22.
      Jesus e os escritores do NT desmentem o Alcorão, com uma antecedência de quinhentos anos. E como pode Allah, além de não agir soberanamente na História para a preservação da revelação que alega teria dado, aprova pessoas cujos ensinamentos contradizem frontalmente às doutrinas do seu islamismo e a conduta, biblicamente execrável, de seu profeta (Sura 61:14)?
      .
      DAS ESCRITURAS EM QUESTÃO:
      - ALCORÃO, Sura 6:34:
      “Já outros mensageiros, anteriores a ti, foram
      desmentidos; porém, suportaram abnegadamente os
      vexames e os ultrajes, até que Nosso socorro lhes chegou.
      Nossas decisões são inexoráveis; e conheces a história dos Nossos mensageiros anteriores.”
      - Sura 50:28:29:
      “Dir-lhes-á (Deus): Não disputeis em Minha presença,
      uma vez que nos enviei antecipadamente a advertência.
      A palavra é insubstituível perante Mim, e jamais sou injusto para com os Meus servos.”
      - Sura 61:14:
      “Ó fiéis, sede os auxiliadores de Deus, como disse
      Jesus, filho de Maria, aos discípulos: Quem são os
      meus auxiliadores, na causa de Deus? Responderam: Nós
      somos os auxiliadores de Deus! Acreditou, então, uma
      parte dos israelitas, e outra desacreditou; então,
      socorremos os fiéis contra seus inimigos, e eles saíram
      vitoriosos.”

      Excluir
    5. EXTRAÍDO DE A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS 05 - Parte 01:
      .
      " 34 – SERÁ que a maioria dos islâmicos sabe ser ERRÔNEO O PENSAMENTO de que seria O HOMEM CAPAZ DE ALTERAR A PALAVRA DE DEUS? E que, além de não encontrar respaldo no próprio Alcorão, tal pensamento somente viria ganhar força na sua religião séculos depois da morte de Maomé?
      .
      POR DENTRO DE UMA QUESTÃO:
      I - OS PRIMEIROS ACADÊMICOS ISLÂMICOS NÃO CONCORDARIAM COM ALEGAÇÕES E AFIRMAÇÕES HOJE TÃO USUAIS NA BOCA E NOS ESCRITOS DE TANTOS ACADÊMICOS E MILITANTES ISLÂMICOS. De fato, essa moderna argumentação entra em choque com os mesmos, no que diz respeito à INTEGRIDADE E AUTENTICIDADE DA BÍBLIA. E, pelo o até aqui exposto, fica evidente é que estavam aqueles mesmos acadêmicos enganados não quanto à Bíblia, mas, no que diz respeito à integridade e à autenticidade do Alcorão. Até porque, apesar do livro tido por sagrado pelo Islã querer tomar a Bíblia como e por fonte de sua autoridade, não há, na mesma, corroboração alguma ao Alcorão. Todavia, os primeiros acadêmicos islâmicos pensavam totalmente diferente militantes islâmicos atuais. Eis a investigação de JOHN GILCRHIST, no seu Enfrentando O Desafio Muçulmano:
      .
      “As atitudes de alguns dos grandes estudiosos muçulmanos dos primeiros séculos do Islã podem ser contrastadas com os argumentos preconceituosos das publicações muçulmanas modernas.

      1. Ali Tabari

      Foi um médico famoso da corte do Califa Abbasid Mutawakkil, cerca de duzentos e cinqüenta anos depois da morte de Maomé. Escreveu uma defesa do Profeta do Islã, incluindo um estudo de muitas profecias bíblicas, que acreditava serem uma referência a Maomé. Ali Tabari ensinava com liberdade que o primeiro livro a existir foi a Torá dos judeus, e que esta ainda estava com eles. Ensinou o mesmo a respeito do Injil, que, por sua vez, estava sob a guarda dos cristãos. Quando falava sobre os seus conteúdos, no entanto, ele destacava os conteúdos do Velho e do Novo Testamento, respectivamente.

      2. Abu Hamid al-Ghazzali

      Ele foi um dos maiores pensadores que o mundo muçulmano já conheceu, e é geralmente visto como um dos seus maiores teólogos. Escreveu uma longa exposição sobre a Trindade e, mesmo tendo vivido cerca de cinco séculos depois de Maomé, quando outros acadêmicos radicais, como Ibn Hazm, atacaram a integridade do texto bíblico, ele defendia sua autenticidade. Afirmava apenas que os cristãos não interpretavam de maneira correta as suas escrituras. Morreu no ano 1111 d.C.

      3. Fakhruddin Razi

      Outro grande e famoso teólogo, que viveu cem anos depois de al-Ghazzali e morreu em 1209 d.C. Ele foi bastante enfático quanto ao texto bíblico: ele não havia sido modificado, e os ensinamentos e narrativas do Qur’an eram perfeitamente consistentes em relação aos da Bíblia.
      Todos esses acadêmicos somente perpetuaram a posição do Qur’an frente aos outros textos mais antigos: todos eles seriam a autêntica Palavra de Deus, sem nenhuma modificação. É importante que os cristãos saibam desses fatos para responder aos incansáveis ataques dos autores muçulmanos atuais, que fazem tudo o que podem para minar a autenticidade da Bíblia.”

      Excluir
    6. EXTRAÍDO DE A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS 05 - Parte 02:
      .
      "II – O PENSAMENTO ERRÔNEO CONTRADIZ O PRÓPRIO ALCORÃO:
      - Sura 6:115 - HN:
      “E a palavra de teu Senhor cumpriu-se, em verdade e justiça. Não há quem troque Suas Palavras. E Ele é O Oniouvinte. O Onisciente.”
      - Sura 6:34-b - HN:
      “E não há quem troque as palavras de Allah. E, com efeito, chegaram-te alguns informes dos outros Mensageiros.”
      - Sura 18:27-a - HN:
      “E recita o que te foi revelado do Livro do teu Senhor; não há quem possa alterar Suas palavras.”
      .
      III – LOGO, AS REFERÊNCIAS CORÂNICAS À TORA, AOS SALMOS E AO EVANGELHO DE JESUS CRISTO IMPLICA NO FATO DO RECONHECIMENTO POR PARTE DO ALCORÃO DE QUE ESTARIAM CONSERVADOS (NA SUA AUTENTICIDADE E INTEGRIDADE) NOS TEMPOS DE MAOMÉ. E não há nenhuma comprovação histórica de que tenham sido adulterados depois do Islamismo. Até porque os Códices Alexandrino, Sinaitico e do Vaticano serviriam de impedimento a tal ato.
      .
      - ALCORÃO, Sura 11:110:
      “Havíamos concedido o Livro a Moisés, acerca do qual
      houve discórdias; e, se não houvesse sido por uma palavra
      predita, por teu Senhor, Este já os teria julgado. Mas
      continuam em dúvida inquietante, a tal respeito.
      - Sura 7:157-a:
      “São aqueles que seguem o Mensageiro, o Profeta
      iletrado, o qual encontram mencionado em sua Tora e no
      Evangelho...”
      .
      NOTA:
      Observe que a afirmação sobre Maomé ser mencionado na Bíblia é falsa, conforme temos demonstrado. Mas, o fato do Alcorão citar a Torá e o Evangelho de Jesus Cristo implica em aceitá-los; na sua integridade e autenticidade. Há provas documentais de que a Torá (composta dos livros de Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio) e o Evangelho de Jesus Cristo (composto dos livros de Mateus, Marcos, Lucas e João.) que estavam em circulação no mundo nos tempos de Maomé são os mesmos que integram hoje as Sagradas Escrituras. E se Maomé (ou quem em verdade escreveu o Alcorão) recorreu a fontes extra-Bíblia, dando-lhes o status de “nova” revelação, na criação das doutrinas corânicas, tal fato apenas demonstra que ele não pode ser considerado profeta ao mesmo nível da revelação bíblica. Pois a “revelação” de Maomé NÃO corrobora a revelação das Sagradas Escrituras; e nem os ensinos de Maomé são aceitos pela Bíblia. Contradição que se resolve com a conclusão de uma verdade: em termos estritamente bíblicos, ao contrário de ser o selo da profecia, como alardeiam o Alcorão e o Islamismo, Maomé sequer poder ser considerado um profeta. Antes, deve ser considerado um profeta falso; e seus ensinamentos e conduta, à luz de textos, como Atos 20:28-30, Judas 3-4, 2Pedro 2:1-4, deixam isso bastante claro."
      .

      Excluir
    7. EXTRAÍDO DE A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS 05 - Parte Final:
      .
      II – O PENSAMENTO ERRÔNEO CONTRADIZ O PRÓPRIO ALCORÃO:
      - Sura 6:115 - HN:
      “E a palavra de teu Senhor cumpriu-se, em verdade e justiça. Não há quem troque Suas Palavras. E Ele é O Oniouvinte. O Onisciente.”
      - Sura 6:34-b - HN:
      “E não há quem troque as palavras de Allah. E, com efeito, chegaram-te alguns informes dos outros Mensageiros.”
      - Sura 18:27-a - HN:
      “E recita o que te foi revelado do Livro do teu Senhor; não há quem possa alterar Suas palavras.”
      .
      (...)
      - Sura 5:43-44:
      “Por que recorrem a ti por juiz, quando têm a Tora
      que encerra o Juízo de Deus? E mesmo depois disso, eles
      logo viram as costas. Estes em nada são fiéis.
      Revelamos a Tora, que encerra Orientação e Luz, com
      a qual os profetas, submetidos a Deus, julgam os judeus,
      bem como os rabinos e os doutos, aos quais estavam
      recomendadas a observância e a custódia do Livro de
      Deus. Não temais, pois, os homens, e temei a Mim, e não
      negocieis as Minhas leis a vil preço. Aqueles que ao
      julgarem, conforme o que Deus tem revelado, serão
      incrédulos.”
      - Sura 5:46:
      “E depois deles (profetas), enviamos Jesus, filho de
      Maria, corroborando a Tora que o precedeu; e lhe
      concedemos o Evangelho, que encerra orientação e luz,
      corroborante do que foi revelado na Tora e exortação para os tementes.”
      - Sura 5:47:
      “Que os adeptos do Evangelho julguem segundo o que
      Deus nele revelou, porque aqueles que não julgarem
      conforme o que Deus revelou serão depravados.”
      - Sura 5:68:
      “Dize: Ó adeptos do Livro, em nada vos fundamentareis,
      enquanto não observardes os ensinamentos da Tora, do
      Evangelho e do que foi revelado por vosso Senhor! Porém,
      o que te foi revelado por teu Senhor, exacerbará a
      transgressão e a incredulidade de muitos deles. Que não
      te penalizem os incrédulos.”
      - Sura 10:94:
      “Porém, se estás em dúvida sobre o que te temos
      revelado, consulta aqueles que leram o Livro antes de ti.
      Sem dúvida que te chegou a verdade do teu Senhor; não
      sejas, pois, dos que estão em dúvida.”
      .
      NOTA:
      A recomendação que teria sido dada a Maomé (e aos demais islâmicos) pelo deus Allah apenas reforça o quanto é errôneo (E anti-corânico até. ) o pensamento do Islã moderno. A alegação de que a Bíblia (Ou a Torá, os Salmos e o Evangelho de Jesus, como querem.) teria sido adulterada não encontra respaldo nem no próprio livro tido por sagrado pelo Islamismo.
      SERIA ALLAH UM “DEUS” TÃO ESTÚPIDO, AO PONTO DE ORDENAR AO SEU PROFETA TIRAR SUAS DÚVIDAS COM QUEM QUERIA ESCRITURAS ADULTERADAS (ou que fosse capaz de tal ato)????
      Sim, é preciso que haja respostas; e que soem mais alto que o silêncio islâmico e do que as contradições corânicas. A acusação em questão não passa de um vazio: preenchido, ora pela desinformação de mais de um bilhão de muçulmanos; e ora, pela má intencionada informação de seus militantes e acadêmicos. E os motivos, creio eu, vão da fé piedosa (porém, enganada) a motivações políticas e escusas; por parte de quem vê a religião apenas como um instrumento de conflito entre civilizações.
      .
      35 – E...
      I - QUANDO, COMO E ONDE A BÍBLIA TERIA SIDO ALTERADA, PERGUNTA-SE AO ISLÃ?
      II - Não seria um ato, no mínimo de desonestidade intelectual, fazer uma acusação dessa natureza, sem apresentar evidências concretas?
      III - E COM QUE MORAL ATACAR qualquer religião (Caso do Cristianismo apostólico na acepção do Novo Testamento.), QUANDO NÃO OBSERVAM SEQUER OS PRECEITOS DA SUA?
      Por exemplo as suras mencionadas ao longo deste capítulo."

      Excluir
  2. ...o que nos deixa SEGURO (sic) QUE POSSIVELMENTE nesses livros existiam tais profecias......?????? Pode citar as passagens que falam claramente no livro de Barnabé? Sabendo-se que não há precisão absoluta nas datações de carbono, pode-se afirmar que um 1500 (anos) é anterior ao outro 1835+ (anos) ? Me perdoe o ceticismo, mas tudo que vem do Islã, me parece duvidoso, tendencioso e confuso. Alem da absoluta falta de "espírito cristão" na base moral e ética. Não consigo concatenar as duas coisas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Danir, meus cumprimentos.
      Islâmicos melhor informados já atestaram ser uma fraude o suposto evangelho de Barnabé. Amanhã lhes apontarei as fontes de informação.
      E por outro lado, sendo Barnabé companheiro de Paulo, na igreja de Antioquia e numa viagem missionária; na qual pregaram o mesmo Evangelho de Jesus Cristo e dos apóstolos(LIVRO DE ATOS DOS APÓSTOLOS 11:19-30, 13:1-3, etc.); além de terem o reconhecimento dos Doze (CARTA AOS GÁLATAS 2:6-10); torna-se impossível que Barnabé tenha escrita o suposto evangelho.
      Além do mais, o suposto evangelho de Barnabé contradiz até o próprio Alcorão, conforme demonstrarei amanhã.
      Por hoje é só.
      A você e ao Egídio Momade Momade, os meus cumprimentos.

      Excluir
    2. CONFORME O PROMETIDO ONTEM:
      1 - O suposto evangelho de Barnabé é reconhecido como fraude pelo próprio Islamismo ou por islâmicos melhor informados que Egídio Momade Momade: The Concise Encyclopedia Of Islam, Cyril Glasse, Harper & Row, 1989 - San Francisco - EUA, pág. 65.
      .
      2 - E acordo com John Gilchrist, no seu Enfrentando O Desafio Mulçumano; a) Cai em contradição com o próprio Alcorão (Sura 3:45), dizendo que Maomé seria o Messias; quando a escritura islâmica afirma ser Jesus Cristo; b) apregoa a morte dos anjos, quando todos sabemos que se tratam de criaturas (assim como os humanos) eternas, depois de criadas; c) fala de jubileu de cem anos, quando tal (ao contrário das Escrituras judaicas) somente iria ocorrer por volta do ano 1300 d.C., por decreto de uma papa católico, Bonifácio VIII. E este quiz introduzir no Catolicismo uma prática judaica. Este último fato mostra com clareza que tal livro somente poderia ter sido escrito na Idade Média. Logo, não pode ser levado em consideração.

      Excluir
    3. FALTOU ENFATIZAR que o Jubileu bíblico, no Judaísmo, era comemorado a cada Cinquenta (e não Cem) anos, segundo Livro de Levítico 25:11.

      Excluir
  3. Ótimo saber que existe conteúdo exclusivo para nós mulheres de Deus, a Bíblia sagrada rosa é ótima adquiri muito conhecimento nela

    ResponderExcluir