quinta-feira, 31 de março de 2016

JESUS X MAOMÉ NA BÍBLIA: Centralidade Em Detrimento da Nenhuma Relevância.



EXCERTO de
"MAOMÉ: PREDITO NA BÍBLIA?
 O Que Dizem As Escrituras".
Previsão de lançamento: Abril de 2016.
.
“7 – A NENHUMA RELEVÂNCIA DE MAOMÉ (Sequer, até aqui, comprovadamente mencionado na Bíblia.) EM COMPARAÇÃO COM A CENTRALIDADE DE CRISTO & Sua Obra.
EM TODA A BÍBLIA, mormente nos Evangelhos, assim como no Livro do Profeta Isaías, A CENTRALIDADE  DA PESSOA E OBRA DO MESSIAS  está evidenciada.
Constam do Antigo Testamento MAIS DE TREZENTAS PROFECIAS SOBRE JESUS, sendo vinte e cinco em torno de sua morte e ressurreição redentoras. E do Novo, o testemunho  do cumprimento de grande parte do que foi previsto. Tendo-se em vista que a outra parcela aponta para a Sua segunda Vinda, antecedida de um grande conflito mundial e seguida de vários acontecimentos escatológicos.


E QUANTO A MAOMÉ,  o que teríamos?

ABSOLUTAMENTE  NADA, se levarmos em conta que Deuteronômio  18:18 já foi por mim refutado em um livro inteiro: RESPOSTA AO ISLà (O Que Todo Cristão Precisa Saber Sobre O Islamismo & Sobre A Sua Própria Fé) – Volume 02.
O outro texto bíblico a merecer  a devida confrontação, MATEUS 21:43, sequer mencionaria (como quer a suposição islâmica) diretamente àquele líder religioso. Mas, DIRIA RESPEITO À EMERGÊNCIA DA RELIGIÃO DE MAOMÉ.
Questão:
O ISLAMISMO BASEIA-SE EM TEXTOS BÍBLICOS que mais revelam a dimensão de seus equívoco e contradições facilmente refutáveis, ao contrário de fundamentar a suas opiniões. E estas, conforme vamos comprovando, versículo por versículo, não passam de suposições corânicas, “baseadas” em quê?
.
I - JOÃO 1:19-25, ênfase no último verso:
Na CONFUSÃO DOS FARISEUS sobre o Messias, distinguindo-O do profeta de Deuteronômio 18:18, em mais UM ERRO GRITANTE DE INTERPRETAÇÃO das Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia).
.
II - JOÃO 14:16-17, ênfase na expressão “outro Consolador”:
Não tendo mesmo como dizer que Maomé seja o Espírito Santo, restou  O APEGO À IRREAL POSSIBILIDADE  DE JESUS ESTAR FAZENDO ALUSÃO A OUTRA PESSOA.
Ilusão desfeita pelo verso seguinte, em que a expressão “o Espírito da verdade”  define (como predicativo) quem é o Consolador, ao qual Jesus está referindo.
.
III- TEXTOS AFINS (João 14:25-26, 15:26-27, 16:7-14 e 20:19-22):
APEGO À IRREAL POSSIBILIDADE DE MAOMÉ SER O ESPÍRITO SANTO CONSOLADOR. Como vimos, todas as palavras de Cristo apenas reforçam o fato dele estar falando aos discípulos unicamente e exclusivamente a respeito daquele a quem Ele, Jesus, enviaria da parte do Pai (15:26). E a teologia islâmica não aceita Maomé sendo enviado por Jesus; uma vez que o Islamismo o tem por superior ( E “O Selo da Revelação”!) a Cristo.
As palavras do Senhor, em todos os seus aspectos,  revelam e enfatizam a percepção trinitariana e apostólica de Deus do escritor bíblico, João. Já o Alcorão, tenta negá-la. Maomé, por e com desconhecimento de causa, quis confrontá-la. Porém, falando mal do que não sabia e fazendo ousadas asseverações sobre o que deveria melhor se informar. E o fez, exatamente como faziam os falsos mestres dos tempos apostólicos, diria Paulo (Primeira Carta a Timóteo 1:5-7).      
.
IV - ISAÍAS 29:12 / NVI:
“Ou se vocês derem o livro a alguém que não saiba ler e lhe disserem: ‘Leia, por favor.’, ele responderá: ‘Não sei ler.’.”

Desprezo ao próprio texto e aos seus contextos (Parágrafo, capítulo, livro por inteiro e, de resto toda, a Escritura.), para a INDEVIDA FIXAÇÃO NUM VERSÍCULO QUE:
a - SEQUER VIRIA A SER CITADO POR JESUS, mesmo tendo sido Isaías o profeta ao qual Ele mais fez referência;
b  – TAMBÉM NÃO SERIA CITADO POR NENHUM ESCRITOR DO NOVO TESTAMENTO;
c -  ENQUANTO QUE O SEU IMEDIATAMENTE POSTERIOR MERECEU DE JESUS, NÃO APENAS MENÇÃO, MAS, ELUCIDAÇÃO QUANTO AO CUMPRIMENTO (Mateus 15:1-9 e Marcos 7:1-13):
“O Senhor diz:
Este povo se aproxima de mim com a boca, mas o seu coração está longe de mim.
A adoração que me prestam é feita só de regras ensinadas por  homens.”   LIVRO DO PROFETA  ISAÍAS 29:13 / NVI
 .
Conclusão óbvia:  tivesse Maomé realmente sido em Isaías 29:12 profetizado, como quer fazer supor o Islã:  não seria o caso de Jesus, aproveitando da oportunidade,  explicar que  o versículo anterior a Isaías 29:13  tratava-se de uma referência a algum profeta que viria depois dele? Tivesse acontecido, e em função da referência (que não houve), o Islã teria, portando, um mínimo de evidência na qual fundamentar as suposições do Alcorão.
(Mas, nem sequer isso. E com um agravante: as suras refutadas  neste livro (7:157 e 61:6.) não mencionam os Profetas; apenas a Torá e o Evangelho. Logo, apelar para o Livro do Profeta Isaías foge até à compreensão corânica de sobre quem teria trazido a revelação das escrituras. De modo que o Islã não tem autoridade moral para apelar para quem a religião não reconhece; e  o Alcorão sequer menciona.)  
Porém, Jesus, na interpretação e aplicação do versículo seguinte a Isaías 29:12, fala do cumprimento profético de Isaías 29:13, Mateus 15:1-9 e Marcos 7:1-13. Tal cumprimento dá-se do tempo em que foi escrito (1250 anos antes de Maomé nascer.) aos dias do Senhor  (500 anos antes do Islamismo).  E desfaz,  assim e por completo, as ilusões do Islã quanto à suposição corânica; não há em Isaías 29:12 qualquer alusão (ainda que velada) ao seu profeta. Fato este, como todos os que temos até aqui exposto, que nos obriga a questionar o Alcorão:
É  mesmo uma escritura fidedigna, ainda que tida por sagrada?
EM TERMOS DE CONCLUSÃO, cabe o  paralelo entre Jesus e Maomé, que faço no meu RESPOSTA AO ISLÃ – Vol. 02, com as seguintes ponderações:
.
“A COMPARAÇÃO, PELO VISTO ATÉ AQUI, ACABA POR SALIENTAR A CONDIÇÃO DIVINA DE JESUS CRISTO E COLOCAR MAOMÉ NO SEU DEVIDO LUGAR.
1 – Jesus Cristo: nascimento e missão previstos e antevistos nas Sagradas Escrituras (Isaías 7: 13-14; 9:6-7; 1: 18-25, etc. e etc.); já Maomé, inexiste nas mesmas.
2 – Jesus Cristo teve nascimento anunciado pelo anjo Gabriel e saudado por anjos e homens (Lucas 1 e 2.), segundo as Escrituras; já Maomé, não.
3 – Jesus Cristo (Vede o parágrafo anterior.): maior que o maior dos profetas da Antiga Aliança (João Batista). Maomé (Vede o primeiro artigo desta série.), sequer pode ser considerado profeta, de acordo com os critérios bíblicos, sendo o mais importante a espiritualidade.
4 – Jesus Cristo: reconhecido como O Senhor, Deus Salvador do Antigo, no Novo Testamento. E o ministério profético do grande João Batista, também anunciado por anjo e nas Sagradas Escrituras, consistiria fundamentalmente, em preparar para Ele (Jesus) o coração de “um povo apercebido”. Exemplo clássico desta percepção de quem era e para quê (viria) o Messias, encontramos na conversão de André, irmão de Pedro, o apóstolo. E este, seria o seu primeiro converso: 
.
- João 1:35-41: “No dia seguinte João (BATISTA) estava outra vez ali, com dois dos seus discípulos e, olhando para Jesus, que passava, disse: Eis o Cordeiro de Deus! Aqueles dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a Jesus. (...) André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que ouviram João falar, e que seguiram a Jesus. Ele achou primeiro a seu irmão Simão, e disse-lhe: Havemos achado o Messias (que, traduzido, quer dizer Cristo).”
QUANTO Á MAOMÉ: se há escritura bíblica, em que Maomé e o Alcorão podem ser apenas indiretamente inseridos, é a admoestação do apóstolo João quanto ao surgimento dos anticristos (I João 2: 18-29; 4:1-6).
5 – Nascimento, espiritualidade e carreira de Jesus Cristo, têm como fundamento as promessas e as Alianças divinas. Sendo Ele próprio o cumprimento das mesmas, para o exercício da graça e a mais perfeita revelação de Deus aos homens (Mateus 5:17-20; João 1: 15-18; Hebreus 1:1-3). Já Maomé, ao recusar a obra expiatória de Jesus Cristo, se coloca, assim como todos os que o fazem (Religiosos ou não.), numa condição de condenação: rejeitam o Deus Salvador, para buscar a salvação pelos próprios méritos. Méritos que nenhum ser humano possui.
Isto é tão sério, que até coube uma súmula teológica. Jesus cumpriu a Lei pelos pecadores, uma vez que nenhum ser humano por mais justo e “perfeito” que fosse poderia fazê-lo. E não a cumprindo integralmente, fazia-se culpado de maldição (Deuteronômio 27:26/ Gálatas 3:10). É este o sentido da graça de Deus no Novo Testamento: Jesus cumpriu a Lei na sua totalidade e repassou para o crente o mérito. Ao mesmo tempo, morreu em seu lugar, tomando sobre Si a condenação que recairia sobre todos os homens. Aqueles que Nele crêem dessa forma e O aceitam (João 1: 109-14) se salvam; não por seus próprios méritos, é claro. É este o diferencial do evangelho (boas novas da salvação) de Jesus Cristo, em relação às religiões. E pode ser melhor entendido no meu artigo Bíblia X Religião, publicado no blog MISSÃO IMPACTAR.
6 – Resumo: de acordo com a Bíblia, Jesus é o Cristo: o Deus Salvador que deveria vir ao mundo. E veio para vencer o pecado (Contra Deus.), a morte (Conseqüência do pecado.) e o Inferno (Condenação eterna do pecador.). Estes males entraram no mundo por causa da rebelião cósmica de Satanás e do pecado de Adão, ainda no Éden. Logo, EM NÍVEL DE CARREIRA, OS FEITOS DE JESUS TÊM AMPLITUDE ESPIRITUAL E CÓSMICA. Já Maomé, tem fez sua carreira de estadista no mero aspecto humano e com métodos condenáveis, como veremos a seguir. “Profeta”, foi Maomé um anticristão: apesar de contraditoriamente reconhecer Jesus o Messias e o Verbo de Deus e falar de forma simpática sobre Ele. Mas sabemos que suas fontes não eram divinas, mas copidesques de fontes NÃO apostólicas e extra-Bílbia.
7 – EM TERMOS BEM PENSADOS, ESTA COMPARAÇÃO NEM TEM RAZÃO DE SER. Não fosse o fato do Alcorão querer, contraditoriamente, tomar a Bíblia como fonte de autoridade, sem com a mesma corroborar e não ser por ela corroborado.”.”
.

(FIM)

IMPORTANTE:
Você pode ajudar o meu ministério, adquirindo por antecipação este livro. Basta enviar comprovante de depósito de sua oferta para m.madsaiin.ebook@gmail.com. E quando lançamento (previsto para Abril), lhe enviaremos com prioridade o livro, que será publicado no formato e-book. Ficaria muito grato pela sua colaboração.
Depósito bancário:
Conta: 26620-1 
Operação: 013
Agência 0087 - Caixa Econômica Federal (104)
Titular:  Marcos Antonio Dias.


 PRESS REALEASE: A BÍBLIA E O ALCORÃO: 50 PERGUNTAS 


Já se encontra disponibilizado, no formato e-book, a obra A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS (Cujas Respostas Precisam Soar Mais Alto Que O Silêncio Islâmico & do Que As Contradições Corânicas).
   Nesse novo livro, M. Madsaiin Dias levanta e fundamenta, através de sérios e duros questionamentos, cerca de 50 PONTOS IRRECONCILIÁVEIS ENTRE A BÍBLIA E A RELIGIÃO ISLÂMICA. Destaque para as formas de CULTO, os LEGADOS e a CONDUTA dos principais líderes (Jesus, Moisés e Maomé.), a própria CONCEPÇÃO DE DEUS e os LIVROS tidos por SAGRADOS.
   M. (Marcos Antonio) Madsaiin Dias é um escritor cristão e editor do blog MISSÃO IMPACTAR (Google). Ele conhece o Evangelho desde a década de 70, sendo formado pelo Instituto e Seminário Bíblico Mineiro. Em 2013 publicou RESPOSTA AO ISLÃ (O Que Todo Cristão Precisa Saber Sobre O Islamismo e Sobre A Sua Própria Fé) - Vols. 01, 02 e 03. No Goolgle +, os textos do autor, geralmente extensos e reflexivos, já lhe renderam mais de 600 mil acessos. Ele é também um dos administradores do grupo de debates Bíblia & Alcorão, no Facebook, hoje com cerca de 20 mil membros.

.
FORMAS DE AQUISIÇÃO:

1 - CLUBE DE AUTORES (www.clubedeautores.com.br) e  algumas outras lojas virtuais, no valor aproximado de R$ 13,00.
Segue  link (Clube de Autores):  https://www.clubedeautores.com.br/search?utf8=%E2%9C%93&where=books&what=A+B%C3%8DBLIA+%26+O+ISL%C3%83%3A+50+PERGUNTAS+&sort=&topic_id=
OBS.: Caso o link não abra diretamente, copie e cole na página de pesquisa na internet, preferencialmente a do Google.

2 - ATRAVÉS DE E-MAIL (Aquisição de e-books e OFERTAS ao ministério):
.
Pedido com comprovante de depósito bancário (R$ 10,00) para:
m.madsaiin.ebook@gmail.com 

Depósito bancário:
Conta: 26620-1 
Operação: 013
Agência 0087 - Caixa Econômica Federal (104)
Titular:  Marcos Antonio Dias.
.
.
ÍNDICE DA OBRA:
.
.
A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS
(Cujas Respostas Precisam Soar Mais Alto Que O
Silêncio Islâmico & do Que As Contradições Corânicas)
---------------------------------------------------------------
                     M. Madsaiin Dias

I - INTRODUÇÃO:
Depois da Resposta, Questionamentos
(À Procura de Uma Réplica Que Se Faça Convincente).
 

II - SETE PERGUNTAS Série Primeira:
Kaaba: O Mito Se Sustenta Perante As Sagradas Escrituras?


III  - SETE PERGUNTAS Série Segunda:
Maomé: Profeta do Deus Altíssimo?


IV - SETE PERGUNTAS Série Terceira:
Maomé: Profeta Semelhante A Moisés (& de Deuteronômio 18:18)?
 

V - SETE PERGUNTAS Série Quarta:
Maomé: Modelo de Conduta Para A Humanidade?
 

VI  - SETE PERGUNTAS Série Quinta:
Teria Sido A Bíblia Corrompida, Conforme Alega O Islã Moderno?
 

VII - SETE PERGUNTAS Série Sexta:
Bíblia X A Sura 4:157-158: Pode Mesmo O Islã Negar A Morte e A Ressurreição Redentoras de Jesus Cristo?
 

VIII – PERGUNTA:
Porventura Sabe O Islã Que A Fé Cristã (Ou O Cristianismo Autenticamente Bíblico.) Antecede  À Própria Criação do Mundo?
 

IX -  PERGUNTA:
A Percepção Corânica do Ministério dos Profetas do Antigo Testamento & da História dos Apóstolos Condiz Com A Verdade?
 

X – SETE PERGUNTAS SÉRIE 07:
Seria O Mito da Kaaba Algo Além  do Que Um Mito?
 

XI – PERGUNTA:
Maomé (Ou Quem Em Verdade Escreveu O Alcorão.) Sabia Exatamente Sobre O Quê Estava Falando, Quando Fez Referência Ao Evangelho de Jesus Cristo (Injil)?
 

XII  –  APÊNDICE:
TRÊS PERGUNTAS, PARTINDO DE UMA INDAGAÇÃO CRUCIAL:
Seria Um Ato de Islamofobia A Defesa Apologética da Fé Cristã???
--------------------------------------------------------------
2013 / 2015

.
IMPORTANTE:
Atendendo ao preceito de Jesus Cristo “de graça recebei, de graça daí”, esta obra já está disponibilizada no blog MISSÃO IMPACTAR e o será também, futuramente, como documento do Google. Observando-se, porém, que a rolagem, quando não no formato comercializado, é bem deficitária.  A aquisição da mesma, em seu formato e-book, deve também ser vista como uma oferta a este ministério.
.
“Pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo.” 2Coríntios 6:10
.
IMPORTANTE 02:
Palestras (Culto de Missões, jovens e senhoras, etc.) e Curso (Aula semanal, duração mínima 03 meses): (31) 9948-6217 (Vivo) ou m.madsaiin.ebook@gmail.com






segunda-feira, 28 de março de 2016

Desperta Igreja! O ISLÃ DISTORCE A BÍBLIA. (E, Para Validar Suposições do Alcorão, Apela Até Aos Réprobos.)

.
          De Textos Fora do Contexto  A Palavras  do Próprio Satanás, Na Sua Tentativa de Distorcer O Real Significado das Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia.). Eis O Que Consta do  Histórico das Apelações do Islamismo Para Tentar Validar As Suposições Corânicas A Respeito de Maomé, Profeta Para O Islamismo.

Extraído de
MAOMÉ: PREDITO NA BÍBLIA?  (O Que Dizem As Sagradas Escrituras.) 
.
“QUESTÃO 07
 
(O Histórico das Apelações do Islamismo Para Tentar Validar As Suposições Corânicas: De Textos Fora do Contexto Às Palavras de Satanás, Na Tentativa de Distorcer O Real Significado das Sagradas Escrituras):
.
I – PARA QUE SE POSSA ENTENDER DEFINITIVAMENTE A QUESTÃO E REFUTARMOS A PRINCIPAL SUPOSIÇÃO ISLÂMICA: Sura 4:157-158. .
A análise deste último ponto deve servir também como conclusão deste livro. No capítulo seguinte, tratando de Deuteronômio 18:18, apenas reproduzo, na íntegra, um dos artigos publicados no meu RESPOSTA AO ISLÃ (O Que Todo Cristão Precisa Saber Sobre O Islamismo & Sobre A Sua Própria Fé) – Vol. 02 . Nesta obra, respondo à comparação islâmica Maomé versus Jesus com relação a Moisés, pormenorizadamente.
Conforme já afirmei e vale de novo enfatizar, o que se apura no histórico das apelações do Islamismo, no intuito de tentar validar as suposições corânicas a respeito de Maomé? Desde a interpretação de textos bíblicos, ignorando-lhes o real sentido (e o seu contexto), à confusão e erro teológico de grupos religiosos reprovados (Caso dos fariseus.). Mas, o Islã consegue ir além. E no ápice dessa grosseria e estupidez teológica está na tentativa de fazer do pressuposto da Sura 4:157-158 uma verdade. Em tal sura, na qual alega ter sido a Crucificação de Jesus um ato simulado, Allah assume seu caráter: o caráter satânico da mentira. E se põe (Verso 158.) como o agente principal do que teria sido (na subvertida versão corânica ) apenas um engodo.
QUAIS OS TEXTOS BÍBLICOS UTILIZAM OS TEÓLOGOS E ACADÊMICOS ISLÂMICOS, na frustrada tentativa de dar status de verdade histórico-teológica à suposição em pauta? E como são pelos mesmos interpretados?
Em especial, os textos que narram A ORAÇÃO DE JESUS NO GETSÊMANI (Lucas 22:40-42, Marcos 14:36, Mateus 26:39; fora do contexto, obviamente.) e... AS PALAVRAS DE SATANÁS, quando este tentou a Jesus, fazendo DISTORÇÕES DE VERSÍCULOS constantes do Salmo 91.
.
II - A ORAÇÃO DO GETSÊMANI .(Evangelho Marcos 14:35-36):
.
E adiantando-se um pouco, prostrou-se em terra; e orava para que, se fosse possível, passasse dele aquela hora.
E dizia: Aba, Pai, tudo te é possível; afasta de mim este cálice; todavia não seja o que eu quero, mas o que tu queres.”
.
Transcritos um dos textos bíblicos da oração, há que se perguntar: de qual raciocínio (Sofismas, em verdade.) quer se utilizar o Islamismo?
.
O PRIMEIRO EQUÍVOCO
é de que o Pai, ao contrário de fazer cumprir o Seu propósito de Redenção, preanunciado desde a Torá (Gênesis 3:4-15), através da morte e ressurreição do Messias, O teria elevado (ascendido aos Céus), momentos antes do acontecimento. Até porque Jesus, na Oração do Getsêmani, orou pela possibilidade de não sofrer a morte de Cruz: “...se possível passa de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero...”. Visto dessa forma, A CRUCIFICAÇÃO NÃO TERIA PASSADO DE UM TEATRO. Sendo Allah o principal agente (ou “o diretor por detrás das câmeras”) e assumindo-se um dissimulador (Leia-se: mentiroso.)
O Dr. Helmi Nars, acadêmico e tradutor corânico, na nota 04, ao verso 157, página 161 do seu Tradução do sentido do NOBRE ALCORÃO para a Língua Portuguesa, é taxativo, quando a percepção islâmica do fato histórica e biblicamente comprovado:
O Islão prega que não foi Jesus crucificado, mas o foi, em seu lugar um sósia.” .
QUESTÃO:
Ora, se ALLAH manda mentir (Sura 16:106) e, no texto corânIco em questão, SE ASSUME MENTIROSO, temos, então, uma clara EVIDÊNCIA DE QUE O “DEUS” CORÂNICO NÃO É MESMO O DEUS BÍBLICO. As próprias escrituras islâmicas, quando confrontadas com o ensinamento de Jesus, nos mostram conclusivamente Allah como um ser estranho: teria parte com o Diabo, até podendo ser o próprio? Se não, vejamos:
EVANGELHO DE JOÃO 8:44:
Por que não compreendeis a minha linguagem? é porque não podeis ouvir a minha palavra.
Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele é homicida desde o princípio, e nunca se firmou na verdade, porque nele não há verdade; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é mentiroso, e pai da mentira.”
.
E HÁ, AINDA, CONTRA ALLAH (COMO UM INEQUÍVOCO AGRAVANTE) A SURA 19:67-72. Nela, o deus corânico alega que fará com que todos os muçulmanos (Ou os humanos, sem exceção?) passem pelo Inferno, ou seja: gozarão da companhia dos demônios. Mas, pra tal lugar, na condição de tormento (representada pela companhia dos seres malignos), Jesus falou não haver saída (Lucas 16:24-26). Verdade bíblica que, por extensão, desmascarava o Purgatório católico romano com trezentos anos de antecedência. E como o Islã, sabe-se, bebe de fontes extraBíblia (e, por isso mesmo, refutáveis), tal como é evidente a influência gnóstica na Sura 4:157-158, na sura em questão (19:67-72) um pressuposto do Catolicismo está presente.
SURA 19:67-72:
Por que não recorda o homem que o criamos quando
nada era?
Por teu Senhor, que os congregaremos com os
demônios, e de pronto os faremos comparecer, de joelhos,
à beira do inferno!
Depois arrancaremos, de cada grupo, aquele que tiver
sido mais rebelde para com o Clemente.
Certamente, sabemos melhor do que ninguém quem
são os merecedores de ser ali queimados.
E não haverá nenhum de vós(902) que não tenha por ele,
porque é um decreto irrevogável do teu Senhor.
Logo salvaremos os devotos e deixaremos ali,
genuflexos, os iníquos.”


EVANGELHO DE LUCAS 16:24-26:
E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e envia-me Lázaro, para que molhe na água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que em tua vida recebeste os teus bens, e Lázaro de igual modo os males; agora, porém, ele aqui é consolado, e tu atormentado.
E além disso, entre nós e vós está posto um grande abismo, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem os de lá passar para nós.”
.
Bem ao contrário da estranhíssima, senão tenebrosa alegação de Allah, Jesus sequer permitiu passar pelo Inferno um dos ladrões crucificado juntamente com Ele. O malfeitor arrependeu-se no último momento de sua vida... E ouviu do Redentor as seguintes palavras (Lucas 23:43):
Em verdade te digo que hoje mesmo estarás comigo no Paraíso.”
.
III - A TENTAÇÃO DE JESUS (Mateus 4:5-7):
.
Então o Diabo o levou à cidade santa, colocou-o sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito; e: eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra.
Replicou-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.”
.
O SEGUNDO EQUÍVOCO
VEM DO ESTRANHO FATO DO ISLAMISMO TOMAR COMO VERDADEIRAS AS DISTORÇÕES FEITAS POR SATANÁS, na interpretação de dois versículos do Salmo 91, quando da Tentação de Jesus.
.
Primeira Distorção:
SATÃ QUIS FAZER SUPOR QUE O SALMO 91:11-12 SEJA UMA PROFECIA MESSIÂNICA RELACIONADA COM A PRIMEIRA VINDA DE CRISTO.
Como O PROPÓSITO DA PRIMEIRA VINDA ERA A REDENÇÃO, a crucificação se fez necessário. A morte e a ressurreição redentoras, além de cumprir profecias bíblicas (de Davi e Isaías, dentre outros) dava o real sentido àquilo que o Sistema de Sacrifícios Substitutivos prefigurava.
JÁ NA SUA SEGUNDA VINDA (OU VOLTA), SIM: O MESSIAS É JUIZ E VINGADOR DOS QUE DESOBEDECEM AO SEU EVANGELHO (2Tessalonicenses 1:3-10, Apocalipse 19:11-21, etc.). O capítulo doze do Livro do Profeta Zacarias é exponencial na descrição do cenário dessa Vinda (ou Volta) e assinala o fato do reconhecimento (e aceitação) futura do Messias por todos os judeus. Pois, antevendo o que está por acontecer, num futuro que espero breve, o Senhor Deus disse:
ZACARIAS 12:9-10:
Naquele dia o Senhor defenderá os habitantes de Jerusalém, de sorte que o mais fraco dentre eles naquele dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do Senhor diante deles.
E naquele dia, tratarei de destruir todas as nações que vierem contra Jerusalem.
Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o espírito de graça e de súplicas; e olharão para aquele a quem traspassaram, e o prantearão como quem pranteia por seu filho único; e chorarão amargamente por ele, como se chora pelo primogênito.”
.
Convém lembrar que há, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, inúmeras escrituras sobre este mesmo tema. Elas enfatizam os principais aspectos da segunda Vinda de Cristo, inclusive nas palavras do próprio Jesus, conforme Mateus, capítulo 24, etc.
A RAZÃO DO ISLÃ ENCONTRAR ENORMES DIFICULDADES PARA ENTENDER (e por isso, não aceitar) a Cruz de Cristo como um triunfo se deve:
a - À DESINFORMAÇÃO do seu profeta sobre a pregação, o ministério e experiência de vida dos apóstolos de Jesus e de alguns profetas do Antigo Testamento. Tantos os primeiros quanto alguns destes somente tiveram a vitória moral; não prevalecendo fisicamente, mas foram, como seria o Messias para cumprimento das Escrituras, martirizados. O despautério de Maomé (ou de quem em verdade escreveu o Alcorão) sobre os apóstolos de Jesus e os profetas está expresso na Sura 61:14:
.
Ó fiéis, sede os auxiliadores de Deus(1655), como disse
Jesus, filho de Maria(1656), aos discípulos: Quem são os
meus auxiliadores, na causa de Deus? Responderam: Nós
somos os auxiliadores de Deus! Acreditou, então, uma
parte dos israelitas, e outra desacreditou; então,
socorremos os fiéis contra seus inimigos, e eles saíram
vitoriosos.”
.
b - AO CARÁTER BELIGERANTE DA RELIGIÃO de Maomé. Tal caráter, exemplificado hoje pelo Terror islâmico, cujos integrantes tem em Maomé maior exemplo e motivo de inspiração, se explica: 1 - pelos MAIS DE CEM VERSOS CORÂNICOS SANGUINÁRIOS; 2 - e também pela exponencial Sura 61:9:
Foi Ele (ALLAH) Quem enviou o Seu Mensageiro, com a
orientação e com a verdadeira religião, para fazê-las
prevalecer sobre toda a religião, ainda que isso
desgoste os idólatras.”


c – E SOBRE TUDO: POR NÃO TER EM PERSPECTIVA A DIMENSÃO DA VITÓRIA ESPÍRITUAL (E EM NÍVEL CÓSMICO) DE JESUS:
1- Primeiramente SOBRE O PECADO (em virtude de Sua vida em perfeita santidade e, num extremo-oposto, às abominações do profeta do Islamismo). 2 - Depois, SOBRE A MORTE (que não teve como corromper o seu corpo físico, imaculado. E tendo ressuscitado, para nunca mais morrer fisicamente, venceu-a por completo.).
3 - E, finalmente, SOBRE SATANÁS. Este não O pode vencer, seduzindo-O e O escravizando às paixões do pecado. Pecado que aos homens escraviza e sob cujas paixões, ainda no mesmo extremo-oposto, Maomé sucumbiu. .
Fazendo, então, um paralelo, Satã, assim como o deus Allah, quer ver a todos no sem saída do Inferno. E no seu mesmo estado de engano e de condenação eterna. Jesus, porém, ao transferir o mérito de vitória aos crentes, liberta-os, por identificação e compaixão de tamanha desgraça e maldição. E, aqui, convém revermos o testemunho das Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia):
LIVRO DO PROFETA ISAÍAS 53:4-6:
Era desprezado, e rejeitado dos homens; homem de dores, e experimentado nos sofrimentos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.
Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e carregou com as nossas dores; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e esmagado por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.”
.
CARTA AOS HEBREUS 2:14-18:
Portanto, visto como os filhos são participantes comuns de carne e sangue, também ele semelhantemente participou das mesmas coisas, para que pela morte derrotasse aquele que tinha o poder da morte, isto é, o Diabo; e livrasse todos aqueles que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à escravidão.
Pois, na verdade, não presta auxílio aos anjos, mas sim à descendência de Abraão.
Pelo que convinha que em tudo fosse feito semelhante a seus irmãos, para se tornar um sumo sacerdote misericordioso e fiel nas coisas concernentes a Deus, a fim de fazer propiciação pelos pecados do povo. Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.”
.
NA PRÁTICA
( CARTA DE PAULO AOS GÁLATAS 3:7-14):
Sabei, pois, que os que são da fé, esses são filhos de Abraão.
Ora, a Escritura, prevendo que Deus havia de justificar pela fé os gentios, anunciou previamente a boa nova a Abraão, dizendo: Em ti serão abençoadas todas as nações.
De modo que os que são da fé são abençoados com o crente Abraão.
Pois todos quantos são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.
É evidente que pela lei ninguém é justificado diante de Deus, porque: O justo viverá da fé;
ora, a lei não é da fé, mas: O que fizer estas coisas, por elas viverá.
Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;
para que aos gentios viesse a bênção de Abraão em Jesus Cristo, a fim de que nós recebêssemos pela fé a promessa do Espírito.”
.
Todavia, indo NA CONTRAMÃO DO ENSINO DOS APÓSTOLOS E DOS PROFETAS BÍBLICOS, o Alcorão insiste na justificação por boas obras; mesmo não tendo o seu profeta em nome das quais como se justificar: em verdade, ele não as praticou; antes, pelo contrário. E Maomé, numa outra suposição corânica (Suras 33:21-23 e 68:4), seria exemplo e paradigma dos que irão passar pelo Juízo Final e deparar-se com o julgamento do Criador.
Pobre Islã! Ele nem sabe que os que recebem a Jesus como Redentor (A exemplo do ladrão da cruz, lembram-se?) já se livraram do referido tribunal. E ainda precisa de muitos e muitos sofismas para fazer uma mente livre e minimamente esclarecida acreditar na probidade do seu profeta. Um indivíduo em cuja conduta se apura (E isso no próprio Alcorão e na Suna!) práticas mais abomináveis (Biblicamente falando, cabe frisar.) que as dos que morreram no Dilúvio ou quando da subversão de Sodoma e Gomorra.
Daí, nem chega a ser novidade o fato de seus teólogos e acadêmicos apelarem pra tudo (de textos bíblicos fora de seu contexto a distorções satânicas dos mesmos), na tentativa de validar suposições do Alcorão com respeito a Maomé. Este (ou quem de verdade escreveu o Alcorão), não sabia do erro estratégico que estava cometendo, ao dizer-se predito na Bíblia. Pois já vinha sendo desmascarado, conforme estamos demonstrando a exaustão, com séculos e milênios de antecedência.
Segunda Distorção:
SATÃ QUIS FAZER DE UMA PRERROGATIVA UMA PROFECIA MESSIÂNICA. E O ISLÃ QUER QUE OS LEVEMOS À SÉRIO. Os versos do Salmo 91, “Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para que te guardem em todos os seus caminhos. Eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares em pedra alguma.”, jamais foram uma profecia sobre o Messias, relacionada com a Sua primeira Vinda. No máximo, uma prerrogativa da qual Ele abriu mão. E quando e como se deu este abrir mão da prerrogativa, a despeito do natural conflito íntimo, cujo ápice foi Oração do Getsêmani?
NA PRÁTICA 01:
Marcos 10:32-34
(Jesus Vai Para Jerusalém Resoluto: Sabia Que Sua Hora Era Chegada):
Ora, estavam a caminho, subindo para Jerusalém; e Jesus ia adiante deles, e eles se maravilhavam e o seguiam atemorizados. De novo tomou consigo os doze e começou a contar-lhes as coisas que lhe haviam de sobrevir,
dizendo: Eis que subimos a Jerusalém, e o Filho do homem será entregue aos principais sacerdotes e aos escribas; e eles o condenarão à morte, e o entregarão aos gentios;
e hão de escarnecê-lo e cuspir nele, e açoitá-lo, e matá-lo; e depois de três dias ressurgirá.”
NA PRÁTICA 02
João 12:27
(Jesus, Já Em Jerusalém, Reafirma O Propósito da Sua Primeira Vinda):
Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora? Mas para isto vim a esta hora.”
NA PRÁTICA 03
Mateus 26:47-54
(Depois de Preso, Estando Sendo Levado Para Ser Crucificado):
Deixando-os novamente, foi orar terceira vez, repetindo as mesmas palavras.
Então voltou para os discípulos e disse-lhes: Dormi agora e descansai. Eis que é chegada a hora, e o Filho do homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores.
Levantai-vos, vamo-nos; eis que é chegado aquele que me trai.
E estando ele ainda a falar, eis que veio Judas, um dos doze, e com ele grande multidão com espadas e varapaus, vinda da parte dos principais sacerdotes e dos anciãos do povo.
Ora, o que o traía lhes havia dado um sinal, dizendo: Aquele que eu beijar, esse é: prendei-o.
E logo, aproximando-se de Jesus disse: Salve, Rabi. E o beijou.
Jesus, porém, lhe disse: Amigo, a que vieste? Nisto, aproximando-se eles, lançaram mão de Jesus, e o prenderam.
E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe uma orelha.
Então Jesus lhe disse: Mete a tua espada no seu lugar; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão.
Ou pensas tu que eu não poderia rogar a meu Pai, e que ele não me mandaria agora mesmo mais de doze legiões de anjos?
Como, pois, se cumpririam as Escrituras, que dizem que assim convém que aconteça?”
.
O TERCEIRO EQUÍVOCO
do Islã estar no fato de APELAR PARA BIBLIA: escrituras com as quais o Alcorão não corrobora e nem é pelas mesmas corroborado. No final das contas, como exemplificamos nos casos Maomé e da Sura 4:157-158: aquilo que o Alcorão afirma a Bíblia desmascara (com séculos e milênios de antecedência). E aquilo que na Bíblia se constitui (do início ao fim) em doutrina quis o Alcorão negar, tentando validar a estupidez teológica e a má conduta do profeta do Islamismo.
Voltando à Oração do Getsêmani e às distorções do Salmo 91, feitas por Satanás, quando da Tentação: 1 – O Contexto da Oração já mostra Jesus resoluto quanto à Crucificação e indo de encontro à mesma (Marcos 14:39-42). 2 – Já o contexto bíblico do Salmo 91, citado quando da Tentação, deixa muito claro tratar-se apenas de uma prerrogativa da qual Jesus abriu mão, quando foi preso para ser crucificado. Neste contexto, estão o Sistema de Sacrifícios Substitutivos; as dezenas de profecias em torno da Crucificação; e as palavras de João Batista, um profeta curiosamente também validado pelo Alcorão. E o qual o seu testemunho sobre Jesus?
EVANGELHO DE JOÃO, O APÓSTOLO 1:29 e 36:
Eis o cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo!”
Ora, se Jesus não abrisse mão daquela prerrogativa; sem aceitar que se contrariasse a Sua vontade humana em conflito, as Escrituras quanto à Crucificação jamais se cumpririam. E de fato, enquanto profecia messiânica, no caso, os versos que Satanás quis distorcer estão relacionados à Segunda Vinda. E os acadêmicos islâmicos não têm como apelar para a Bíblia, tentando desacreditar a própria Bíblia. A não ser por estupidez teológica ou... engano, engodo, má fé e falta de honestidade intelectual. Também para estes Jesus poderia dizer o mesmo que disse a dois de Seus discípulos, depois de ressuscitado:
...: Ó néscios, e tardos de coração para crerdes tudo o que os profetas disseram!
Porventura não importa que o Cristo padecesse essas coisas e entrasse na sua glória?
E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicou-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras.”
.
O mesmo intento fazer, não sei se com mérito, em todas as minhas obras. E fi-lo também neste livro como refutação às suposições corânicas da Sura 4:157-158. Tão somente para que maior ênfase nas respostas à pergunta que propus responder.
.
MAOMÉ: PREDITO NA BÍBLIA? O QUE DIZEM AS SAGRADAS ESCRITURAS?
Eis o veredito que se segue....”



ATENÇÃO:





 (FIM) 




 PRESS REALEASE: A BÍBLIA E O ALCORÃO: 50 PERGUNTAS 


Já se encontra disponibilizado, no formato e-book, a obra A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS (Cujas Respostas Precisam Soar Mais Alto Que O Silêncio Islâmico & do Que As Contradições Corânicas).
   Nesse novo livro, M. Madsaiin Dias levanta e fundamenta, através de sérios e duros questionamentos, cerca de 50 PONTOS IRRECONCILIÁVEIS ENTRE A BÍBLIA E A RELIGIÃO ISLÂMICA. Destaque para as formas de CULTO, os LEGADOS e a CONDUTA dos principais líderes (Jesus, Moisés e Maomé.), a própria CONCEPÇÃO DE DEUS e os LIVROS tidos por SAGRADOS.
   M. (Marcos Antonio) Madsaiin Dias é um escritor cristão e editor do blog MISSÃO IMPACTAR (Google). Ele conhece o Evangelho desde a década de 70, sendo formado pelo Instituto e Seminário Bíblico Mineiro. Em 2013 publicou RESPOSTA AO ISLÃ (O Que Todo Cristão Precisa Saber Sobre O Islamismo e Sobre A Sua Própria Fé) - Vols. 01, 02 e 03. No Goolgle +, os textos do autor, geralmente extensos e reflexivos, já lhe renderam mais de 600 mil acessos. Ele é também um dos administradores do grupo de debates Bíblia & Alcorão, no Facebook, hoje com cerca de 20 mil membros.

.

.
BLI A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS
(Cujas Respostas Precisam Soar Mais Alto Que O
Silêncio Islâmico & do Que As Contradições Corânicas)
---------------------------------------------------------------
                     M. Madsaiin Dias

I - INTRODUÇÃO:
Depois da Resposta, Questionamentos
(À Procura de Uma Réplica Que Se Faça Convincente).
 
II - SETE PERGUNTAS Série Primeira:
Kaaba: O Mito Se Sustenta Perante As Sagradas Escrituras?

III  - SETE PERGUNTAS Série Segunda:
Maomé: Profeta do Deus Altíssimo?

IV - SETE PERGUNTAS Série Terceira:
Maomé: Profeta Semelhante A Moisés (& de Deuteronômio 18:18)?
 
V - SETE PERGUNTAS Série Quarta:
Maomé: Modelo de Conduta Para A Humanidade?
 
VI  - SETE PERGUNTAS Série Quinta:
Teria Sido A Bíblia Corrompida, Conforme Alega O Islã Moderno?
 
VII - SETE PERGUNTAS Série Sexta:
Bíblia X A Sura 4:157-158: Pode Mesmo O Islã Negar A Morte e A Ressurreição Redentoras de Jesus Cristo?
 
VIII – PERGUNTA:
Porventura Sabe O Islã Que A Fé Cristã (Ou O Cristianismo Autenticamente Bíblico.) Antecede  À Própria Criação do Mundo?
 
IX -  PERGUNTA:
A Percepção Corânica do Ministério dos Profetas do Antigo Testamento & da História dos Apóstolos Condiz Com A Verdade?
 
X – SETE PERGUNTAS SÉRIE 07:
Seria O Mito da Kaaba Algo Além  do Que Um Mito?
 
XI – PERGUNTA:
Maomé (Ou Quem Em Verdade Escreveu O Alcorão.) Sabia Exatamente Sobre O Quê Estava Falando, Quando Fez Referência Ao Evangelho de Jesus Cristo (Injil)?
 
XII  –  APÊNDICE:
TRÊS PERGUNTAS, PARTINDO DE UMA INDAGAÇÃO CRUCIAL:
Seria Um Ato de Islamofobia A Defesa Apologética da Fé Cristã???
--------------------------------------------------------------
2013 / 2015

.


.
IMPORTANTE:

Caso o leitor queira nos abençoar, leia
ESTE MINISTÉRIO APOLOGÉTICO & SUA COOPERAÇÃO, publicado em AGOSTO de 2019:
https://missaoimpactar.blogspot.com/2019/08/este-ministerio-apologetico-sua.html?m=1 

OUTRA OPÇÃO DE AJUDA:
Faça um PIX sem compromisso pras seguintes chaves (CAIXA ECONÔMICA FEDERAL) 

OU:

m.madsaiin.ebook@gmail.com

"Pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo."
(2 CORINTIOS 6: 10)


.